Justiça mantém prisão de padre Egídio em audiência de custódia e religioso é encaminhado para presídio em João Pessoa



Foto: Reprodução

O padre Egídio de Carvalho participou de audiência de custódia na tarde desta sexta-feira (17) no Fórum Criminal, em João Pessoa, e teve a sua prisão preventiva mantida pela justiça. Por ter curso superior, ele foi encaminhado para o Presídio Especial, no bairro Valentina Figueiredo, na capital do Estado.

A decisão de manter a prisão do religioso foi do juiz André Carvalho, que estava de plantão e comandou a audiência. Coube ao mesmo juiz definir o futuro das outas duas pessoas que tiveram as prisões cumpridas nesta sexta-feira.

Amanda Duarte teve a sua prisão domiciliar mantida porque tem um filho de quatro meses e não poderia ser encaminhada a um presídio. Ela fará uso de tornozeleira eletrônica.

Já Jannyne Dantas teve a prisão mantida da mesma forma como a do Padre Egídio e foi encaminhada ao Presídio Feminino Júlia Maranhão, também na capital do Estado.

Padre Egídio, Amanda Duarte e Jannyne Dantas tiveram suas prisões decretadas por determinação do desembargador Ricardo Vital, do Tribunal de Justiça da Paraíba – TJPB, atendendo solicitação do Ministério Público estadual.

Segundo as investigações, o padre é investigado como chefe de um esquema de desvio de recursos e doações feitas ao Instituto São José, que administra o Hospital Padre Zé e a Ação Social Arquidiocesana (ASA), ambas em João Pessoa.


Carlos Magno

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.