Bancos: impasse adia fim da greve

Era grande a expectativa ontem, no final da tarde, para o possível anúncio do fim da greve dos bancos. Pela manhã, dirigentes do Sindicato dos Bancários de Alagoas diziam acreditar em um entendimento, durante a reunião entre representantes da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e o Comando Nacional de Greve dos Bancários, no Maksoud Plaza, em São Paulo. O encontro começou às 10h.

Tudo caminhava para um acordo e havia a expectativa de que os bancos reabrissem na próxima segunda-feira. Porém, um impasse travou a negociaçãoque, até o fechamento desta edição, estava suspensa.

Os banqueiros querem que os grevistas compensassem todas as horas paradas em até 180 dias. O Comando Nacional de Greve firmou posição na anistia total dos dias parados. Banqueiros e bancários já haviam definido vários pontos, a exemplo do percentual de reajuste salarial.

A pressão do 22ª dia consecutivo da greve levou a um novo avanço no índice de reajuste do piso e de outras verbas salariais. O piso seria reajustado em 8,5%, enquanto as outras verbas salariais, teriam reajuste de 8%. O Comando Nacional dos Bancários, até o fechamento desta edição, não havia manifestado algum tipo de orientação aos sindicatos.



Por: LELO MACENA - REPÓRTER


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.