No tempo normal, seleção brasileira empatou em 1 a 1 com alemães



Por: Leandro Behs - enviado especial ao Rio de Janeiro


Foto: LUIS ACOSTA / AFP


Acabou. Enfim, o Brasil é campeão de tudo. O time de Rogério Micale, dos quatro atacantes que se juntam aos volantes para marcar, bateu a Alemanha por 5 a 4, nos pênaltis, depois de empate em 1 a 1, no tempo regulamentar, de uma prorrogação sem gols, e conquistou a medalha de ouro olímpica. O título que faltava ao futebol brasileiro.

Se o placar do Maracanã não serviu para apagar os 7 a 1 do Mineirão, na Copa do Mundo, ao menos a seleção que será o futuro do Brasil impôs à Alemanha uma derrota olímpica, deixando-a com a prata. De certa forma, o Maracanã também teve a sua redenção. O estádio do Maracanazo de 50 agora reluz como ouro. O pódio no futebol elevou os Jogos do Rio à maior Olimpíada da história para o Time Brasil, com seis medalhas de ouro — pouco, é verdade, mas um recorde nacional.

A seleção começou jogando mal, como nas duas primeiras partidas de Brasília. Neymar voltou a ser o "dono do time" e tentou resolver tudo sozinho. Deu um contra-ataque para a Alemanha e não armou jogada alguma. Mesmo com mais de 60 mil torcedores a favor, o Brasil não parecia se encontrar em campo. E os alemães gostaram.

Aos 10 minutos, Brandt se ajeitou em seu corpanzil de 1m85cm e mandou a bola para cima. Weverton ficou olhando, olhando e olhando, até que ela o encobriu e ela só não entrou porque esse estabacou no travessão. Até o trimedalhista de ouro no Rio, o jamaicano Usain Bolt e a camisa 10 da seleção feminina, Marta, se assustaram na arquibancada.

Foi então que o Neymar da seleção passou a ser Luan. Frio, passou a costurar as jogadas de meio-campo. Aos 13, após cruzamento de Douglas Santos, o camisa 7 do Grêmio e da seleção olímpica pegou de primeira, mas Ginter salvou antes que ela chegasse ao gol. O time de Rogério Micale tentava reagir.

Aos poucos, a seleção foi tomando o controle da partida. Os alemães já não se aproximavam de Weverton com a mesma facilidade e o time de amarelo começou a (timidamente, é verdade) atacar com maior frequência. Matthias Ginter esteve nos 7 a 1. Era reserva. Não jogou a Copa. Mas deve ter dado boas risadas enquanto a sua seleção empilhava gols no Brasil. Pois Ginter é um zagueirão duro, que pode ser visto em qualquer domingo em qualquer campeonato de várzea. Um alemãozão de 1m90cm de altura e que deu um bico na canela de Neymar, aos 26 minutos.

Pois nesse momento, ressurgiu em campo o Neymar dos três jogos anteriores. Concentrado, ele colocou as mãos na cintura e ficou secando o goleiro Horn, enquanto a barreira era armada. Foram alguns segundos de tensão. Barreira montada, Neymar parado, fitando o goleiro. Foi aí que ele correu e bateu com o pé direito, com a precisão de um sniper. A bola subiu, acertou o travessão e caiu dentro do gol. Neymar saiu correndo, imitando o gesto de Bolt e, aos berros, disse:

— Eu tô aqui! Eu tô aqui!

Ao 1 a 0 se seguiu o grito de "arrá, urrú, o Maraca é nosso". Isso foi um pouco antes de a bola alemã acertar o nosso travessão duas vezes mais. Na primeira, em um escanteio no qual a bola passou por todos e ninguém botou pra dentro e, na segunda, quando Bender desviou de cabeça e ela roçou o travessão. Se a seleção não jogava tão bem, ao menos parecia estar protegida pelos deuses do futebol — ou do Maracanã. E teve mais dois sustos. Weverton defendeu uma pancada de Meyer e, depois, outra vez em chute de Meyer, a bola desviou em Rodrigo Caio e Weverton e defendeu com os pés já dentro do gol. Por sorte, esticou os braços e impediu que a bola entrasse.

E o primeiro tempo acabou assim: o Brasil com a medalha de ouro provisória e levando sufoco.

No segundo tempo, o futebol aprontou das suas. O Brasil jogava bem e estava com o jogo sob controle. Até que Marquinhos errou uma saída de bola, os pragmáticos alemães recuperaram e Meyer (jogador do Schalke 04) bateu de primeira, já dentro da área, sem chances para Weverton.

O 1 a 1 não estava nos planos. Mas a torcida tomou para si a final. Parecia uma decisão de Libertadores. O Maracanã queria o ouro e o gol quase veio aos 19 minutos, quando Gabriel Jesus desviou a bola a centímetros do gol alemão.

Gabigol foi substituído por Felipe Anderson. Saiu apupado pela torcida, um exagero. O Brasil seguia em cima da Alemanha, mas cada contra-ataque fazia as espinhas congelarem na arquibancada. Sabe quando um time entra em desespero? Pois o Brasil começou a ficar assim. Apesar da pressão, cada chance de gol desperdiçada era seguida por mãos na cabeça e por rostos angustiados. Foi assim com Felipe Anderson, com Neymar, com Luan e com Jesus.

Nos minutos finais, vencido pela ansiedade, o Brasil não teve serenidade para marcar o gol do título. E a medalha foi para a prorrogação.

A prorrogação
O Brasil foi para o tudo ou nada. Não queria ter de definir o ouro nos pênaltis. E, para isso, apostou nos lançamentos longos. Gabriel Jesus e, depois, Luan tiveram chances semelhantes e nenhum dos dois conseguiu chegar ao gol. A impressão que os 22 jogadores passavam era que ninguém mais suportava correr.

No segundo tempo, antes do primeiro minuto, Neymar encontrou Felipe Anderson, que recebeu, invadiu a área e parou nas mãos de Horn. Os alemães trocavam passes na defesa, por cansaço e por estratégia, esperando o Brasil se abrir. A torcida urrou uma vaia contra os europeus, a fim de desestabilizá-los. De repente, o jogo parecia Arquibancada x Alemanha. Era a cartada final antes dos pênaltis. Não deu. A decisão se tornou ainda mais dramática.

Os pênaltis
A Alemanha começou batendo, com Ginter: gol. Foi então que, sem errar, seguiram cobrando Renato Augusto, Gnabry, Marquinhos, Brandt, Rafinha, Suele e Luan: 4 a 4. Nesse momento, o tempo para. Fica como nos tempos de colégio: quem errar, perde. E o goleador Petersen , autor de seis gols, foi para a bola. Weverton se atirou no canto esquerdo e foi ali que o alemão bateu. O goleiro do Atlético-PR defendeu. Para que se transformasse em um dos heróis da noite, precisava que neymar marcasse a quinta cobrança.

O camisa 10 assumiu a responsabilidade. O Maracanã estava calado. Apenas as luzes das câmeras dos telefones eram vistas nas arquibancadas. Neymar bateu e acabou com a última fronteira do futebol brasileiro. O ouro estava, enfim, em casa. Choro em campo e nas arquibancadas. Weverton ficou com a bola do jogo, Micale entrou para a história e os alemães foram ovacionados por um Maracanã em redenção.

FICHA TÉCNICA
BRASIL: Weverton; Zeca, Rodrigo Caio, Marquinhos e Douglas Santos; Walace, Renato Augusto; Luan, Gabriel Barbosa (Felipe Anderson, aos 24'/2º), Gabriel Jesus (Rafinha, 4'/1º) e Neymar.
Técnico: Rogério Micale.

ALEMANHA: Horn; Toljan, Klostermann, Ginter e Suele; Sven Bender (Christiansen, 9'/2º), Meyer, Lars Bender (Proemel, 21'/2º), Brandt e Gnabry; Selke (Petersen, 30'/2º).
Técnico: Hurst Hrubesch.

Gols: Neymar (B), aos 26 minutos do primeiro tempo; Meyer (A), aos 13 minutos do segundo tempo.

Público: 65.120 torcedores

Arbitragem: Alireza Faghani, auxiliado por Reza Sokhandan e Mohammadreza Mansouri (trio do Irã).

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.




*ZHESPORTES
O ácido acetilsalicílico (AAS), também conhecido como aspirina, é utilizado por pacientes de risco, para prevenir infarto, acidente vascular cerebral (AVC) e doença vascular periférica. No entanto, ele pode causar complicações gastrointestinais. Segundo os pesquisadores, reduzir a dose de diária para uma a cada três dias mantém a eficiência sem agredir o aparelho gástrico.

"Há 50 anos o AAS tem sido adotado na prevenção de eventos cardiovasculares, mas seu uso constante pode causar irritação e sangramento gástrico – muitas vezes sem sintomas prévios. Por isso, nos últimos anos, vem se tentando reduzir a dose. Neste estudo, propomos um esquema terapêutico diferente", disse Gilberto De Nucci, professor da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (FCM-Unicamp) e do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP), coordenador do estudo.

Segundo De Nucci, o ácido acetilsalicílico inibe a ação da enzima cicloxigenase (COX). Nas plaquetas, isso diminui a produção de tromboxano, um tipo de lipídeo que favorece a agregação plaquetária.

Por essa razão, na linguagem popular, costuma se dizer que o AAS "afina" o sangue, ou seja, diminui a probabilidade de formação de coágulos que podem obstruir o fluxo sanguíneo.

Por outro lado, na mucosa gástrica, a inibição da enzima COX diminui a produção de prostaglandinas – substâncias lipídicas que protegem o estômago e o intestino.

"Originalmente, o AAS americano tinha 325 miligramas (mg) do princípio ativo. Na tentativa de diminuir os efeitos adversos, a dose foi reduzida para 162 mg e, depois, para 81 mg. Também há comprimidos de 75 mg. Mas a verdade é que, até hoje, ainda não se sabe ao certo qual é a dose necessária para obter o benefício cardiovascular", comentou De Nucci.

No ensaio clínico realizado durante o doutorado de Plinio Minghin Freitas Ferreira, na USP, sob orientação de De Nucci, foi adotada a dose de 81 mg. Vinte e quatro voluntários sadios foram divididos em dois grupos. Metade recebeu AAS todos os dias durante um mês. Os demais receberam o fármaco a cada três dias e, no intervalo, apenas placebo.

Para Ferreira, os dados permitem concluir que o uso de AAS a cada 72 horas é tão eficaz quanto – e mais seguro – do que seu uso diário. Essa descoberta, segundo o pesquisador, abre a possibilidade de adotar o fármaco também na prevenção primária de eventos cardiovasculares.

Atualmente, o Food and Drug Administration (FDA) – órgão que regulamenta o consumo de alimentos e de medicamentos nos Estados Unidos – recomenda que o AAS seja usado apenas na prevenção secundária de doenças cardiovasculares, ou seja, em pacientes diagnosticados com doença vascular periférica e os que já tiveram algum episódio de infarto ou AVC e correm risco de um segundo evento. Somente nessa situação, segundo o FDA, os benefícios da terapia suplantariam os riscos de efeitos adversos.

"Com esse novo esquema terapêutico, o AAS também poderia ser usado no tratamento de pacientes que nunca tiveram um evento cardiovascular, mas apresentam alto risco, como os diabéticos", disse Ferreira.


Os resultados dos estudos foram publicados no The Journal of Clinical Pharmacology.


Agência Fapesp

O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) acatou um pedido da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB) e determinou que todos os juízes do Estado publiquem as decisões das Zonas Eleitorais no mural eletrônico do TRE-PB.

Segundo o vice-presidente da OAB-PB, Raoni Vita, alguns juízes eleitorais não estavam obedecendo à resolução do pleno do TRE-PB, que determina que todas as decisões da Justiça Eleitoral, além de ser publicadas fisicamente nos Cartórios, devem ser colocadas no mural eletrônico do sistema do órgão na internet.

Ainda segundo Raoni, o descumprimento da norma estava causando dificuldades a advogados para acompanhar as publicações.



PortalCorreio

O Diário Oficial do Estado traz na edição deste sábado (20) a nomeação de 30 concursados para ocupar cargos na Polícia Civil da Paraíba. Veja aqui todos os nomes.

Os nomeados vão assumir de forma efetiva a função de motoristas policiais em várias cidades do estado, como João Pessoa, Campina Grande, Patos e Guarabira.

PortalCorreio


Um acidente tipo colisão ocorreu por volta das 4:30 da manhã desta sexta-feira(19), na Av. Pedro Moreno Gondim, bairro dos Remédios em Cajazeiras. Informações dão contas, de que o motorista de um veículo tipo Fusca de cor branca, perdeu o controle da direção e colidiu violentamente contra um poste.



Não tivemos informações sobre a identidade do motorista e nem sobre o seu estado de saúde. A Polícia Militar, através da 5ª CPTRAN esteve no local, tomando as medidas cabíveis.

























Em virtude do acidente, o bairro dos Remédios esta sem energia elétrica.




CZAGORA




A depender da juntada aos autos das respectivas ações dos mandados que deram cumprimento a determinação da juíza da 4ª vara da comarca de Cajazeiras, requisitando ao município o pagamento dos salários atrasados dos servidores, referentes aos meses de novembro e dezembro de 2008, através de RPVs (Requisição de Pequeno Valor), a administração da prefeita Denise Oliveira (PSB) terá um prazo de 60 dias para efetuar os pagamentos, sob pena de terem os recursos bloqueados pela justiça.

Os dois ofícios assinados pela juíza Silse Maria da Nóbrega, encaminhando os RPVs para processamento, um com 586 requisições e outro com 742, cujo valor atualizado ultrapassam os dois milhões de reais, já foram protocolados na Prefeitura de Cajazeiras e os mandados já foram devolvidos ao cartório da 4ª vara, mas o prazo de 60 dias, para que sejam pagos, só começa a contar após a juntada dos mandados nas ações de execução.



FONTE: BLOG DO ADJAMILTON PEREIRA

A propaganda eleitoral nas ruas e na internet está autorizada a partir hoje (16), de acordo com as regras estabelecidas pela Justiça Eleitoral. Os candidatos aos cargos de prefeito e vereador nas eleições de outubro podem participar de carreatas, distribuir panfletos e usar carros de som das 8h às 22h. Também estão permitidos comícios das 8h às 24h. A campanha vai até 1º de outubro, um dia antes do primeiro turno.

A propaganda foi autorizada após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) receber ontem (15) o número parcial de 485.268 mil pedidos de registros de candidaturas. O número final deve ser divulgado hoje.

A partir de agora, caberá aos juízes eleitorais julgar os pedidos de registro, que poderão ser indeferidos se os candidatos não cumprirem os requisitos legais, entre eles estar elegível pela Lei da Ficha Limpa. A norma impede que pessoas condenadas por órgãos colegiados disputem eleições pelo prazo de oito anos.

Fiscalização

Nestas eleições, a Justiça Eleitoral em todo o país utilizará novas regras para fiscalizar os recursos empregados nas campanhas dos candidatos. De acordo com a reforma eleitoral aprovada pelo Congresso no ano passado, os partidos e coligações deverão prestar contas aos tribunais regionais eleitorais (TREs) a cada 72 horas. Os dados poderão ser consultados no sitedo TSE.

Pela nova norma, os candidatos também estão proibidos de receber doações de empresas e só poderão ser financiados por pessoas físicas e recursos do Fundo Partidário. As doações de simpatizantes dos candidatos só podem ser feitas por meio de recibo e declaradas no Imposto de Renda. As chamadas “vaquinhas virtuais” foram vetadas pelo TSE.

Andre Richter - Repórter da Agência Brasil
Edição: Graça Adjuto

O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, disse hoje (15) que o programa de revitalização do Rio São Francisco, também chamado de Plano Novo Chico, lançado na semana passada, poderá ter investimentos de R$ 7 bilhões entre 2017 e 2026, quando serão realizadas ações da segunda fase do projeto, como a proteção e recuperação de nascentes, a contenção de erosões e o replantio de encostas.

As ações de médio prazo serão elaboradas pela Câmara Técnica do programa, que se reuniu hoje pela primeira vez, em Brasília. O grupo, formado por representantes de seis ministérios, terá 90 dias para elaborar as ações prioritárias para a revitalização do São Francisco.

“Com isto, estamos subsidiando o Comitê Gestor para que as deliberações que ocorrerão no prazo de 90 dias possam acontecer da maneira mais correta, subsidiada e consistente, de maneira que o conteúdo do plano Novo Chico possa representar efetivamente políticas e ações que permitam que o Rio São Francisco possa viver um novo tempo”, disse o ministro.

O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, coordena a primeira reunião da Câmara Técnica do Plano Novo Chico, programa de revitalização da bacia hidrográfica do Rio São Francisco Wilson Dias/Agência Brasil

Para a primeira etapa do programa, que prevê a conclusão de obras de esgotamento sanitário e abastecimento de água para 217 municípios até 2019, será aplicado um total de R$ 1,16 bilhão. A meta é atender às 505 cidades da bacia, onde vivem 16,5 milhões de pessoas.

Transposição

Barbalho disse que a revitalização do São Francisco é fundamental porque o rio precisa estar em plenas condições de volume e de qualidade de água até a conclusão de sua transposição, prevista para dezembro.

“O rio será o doador da água para a transposição e pressupõe-se que ele esteja plenamente em condições de volume e de qualidade de água para que haja a efetividade das obras da transposição. É necessário trabalhar em paralelo com a revitalização do São Francisco para garantir a qualidade e quantidade de água para os brasileiros da região, como também a funcionalidade subsequente com a transposição e a integração do rio.”

Outra frente do Plano de Revitalização será a modernização do processo de irrigação na região do São Francisco. Segundo o ministro, a atividade representa hoje o maior percentual de utilização de água do rio.

Sabrina Craide - Repórter da Agência Brasil
Edição: Luana Lourenço

O órgão de defesa do consumidor da Parnaíba está gerando polêmica ao informar que estuda uma ação para proibir o jogo ‘Pokémon Go’ no Brasil. Segundo comunicado oficial do PROCON, o jogo pode trazer efeitos negativos aos gamers…


“Estamos preocupados com os efeitos negativos do jogo. Vem acontecendo mortes, assaltos, acidentes, então queremos estudar isso e conscientizar as pessoas. Ainda não temos uma ação definida. O PROCON se preocupa com a saúde, segurança e proteção do consumidor”, disse Tárcio Nóbrega.



Ainda não existe nada certo sobre o bloqueio, mas se for aceito, poderá ocorrer a qualquer momento…
FACEBOOK/REPRODUÇÃO

Uma confusão no hospital de Shenyang Hunnan Xinqu, na China, fez com que um homem passasse por uma cirurgia de hemorroidas por engano enquanto esperava a mulher dele dar à luz. Identificado apenas como Wang, o rapaz foi confundido com outro paciente que estava aguardando pelo procedimento.

Segundo informações do Peoples Daily Online, o hospital só tem duas salas de operação e Wang foi encaminhado para aquela que serviria para realizar o parto da esposa. A mulher, no entanto, ainda estava em preparação em outra sala. Neste momento, um médico chega e pede para que ele tire as calças e deite na mesa de operação.

“Foi estranho. Eu perguntei o motivo disso e ele apenas disse: ‘Faça o que eu estou mandando’, disse Wang ao jornal. O médico aplicou a anestesia e realizou o procedimento para remover as hemorroidas. “Quando estava na mesa de operações, ouvi um bebê chorando e fiquei muito feliz”, contou.

O hospital percebeu o erro e ofereceu a Wang a quantia de cerca de R$ 2,5 mil como compensação, mas eles ainda estão em negociação.
Faleceu na tarde desta segunda-feira(15) no Hospital São Vicente, na capital João Pessoa, o empresário do ramo de pizzaria, José Bezerra de Alencar, 42 anos, conhecido por Zé da Pizzaria.

Segundo informações de familiares, Zé da Pizzaria estava tratando de um câncer, e ontem não resistindo veio a falecer. Deixa esposa e uma filha.

A sua pizzaria está localizada no bairro Capoeiras em Cajazeiras.







O seu corpo está sendo velado na Central de Velórios Memorial Esperança.






O CZAGORA SOLIDARIZA-SE COM A FAMÍLIA ENLUTADA.


WHATSAPP CZAGORA

WHATSAPP CZAGORA

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Seguidores

FACEBOOK CZAGORA

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *